A Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa comunica as defesas de abril de 2019

Data da defesa: 08/04/2019

Autor: Claudio Monico Innocencio

Orientador: Profa. Dra. Irenilza de Alencar Nääs

Programa: Mestrado em Engenharia de Produção

Título: Influência da infraestrutura logística no transporte de aves

Resumo: A estabilidade da carga nos caminhões de transporte de frangos de corte sob condições de infraestruturas variadas depende da qualidade das estradas e seus pavimentos, além da vibração mecânica decorrente do processo logístico. Neste estudo, objetivou-se analisar a operação logística de transporte de aves vivas, com foco na relação entre a vibração da carga e a infraestrutura das estradas e seus respectivos pavimentos. Para isso, realizou-se uma operação logística envolvendo o transporte de uma carga similar à carga de aves vivas para o abate, os fatores de peso total transportado, o tipo de caminhão e o tipo de dimensionamento do compartimento de carga (baú). A carga similar foi composta por ração animal embalada em sacarias, com peso total de 12.000 kg, distribuída de maneira uniforme por todo o baú. O caminhão em questão foi um trucado (capacidade de 15.000 kg) com as mesmas dimensões de baú utilizadas pela média dos transportadores de aves, ou seja, contendo aproximadamente 10 metros de profundidade, 2,5 metros de largura e 3,90 metros de altura. O trecho percorrido pelo caminhão foi de uma fábrica da ração em São Paulo (capital) até a distribuidora de rações animais, localizada na cidade de Contagem (MG). Foi utilizado um acelerômetro Svantek, modelo SV 106, colocado em pontos variados dentro da carga, parametrizado com os requisitos da NHO 09, norma técnica que objetiva estabelecer critérios e procedimentos para a avaliação da exposição ocupacional às vibrações de corpo inteiro (VCI). Oito eventos foram medidos em um tempo total de 19,28 h, em um trajeto cuja distância foi de 1.105 km, a uma velocidade média de 57 km/h, com qualidade de pavimento variada e de topografias diferentes. Os resultados indicam que as maiores vibrações no compartimento de carga (0,828 m/s², 1,121 m/s², 2,151 m/s² e 1,299 m/s²) ocorreram nos trechos da rodovia em que havia os maiores problemas na qualidade do pavimento, esteja este compartimento carregado ou não.

 

Data da defesa: 15/04/2019

Autor: Vanderlei Hilário dos Santos

Orientador: Prof. Dr. Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto

Programa: Mestrado em Engenharia de Produção

Título: O outsourcing como solução para problemas de tecnologias

Resumo: Este trabalho tem por objetivo apresentar e discutir a questão do outsourcing para a terceirização de serviços por empresas interessadas, como forma de agilizar seus processos e obter vantagens na realização de suas atividades. Foi usada uma pesquisa referencial e foram desenvolvidos dois artigos que ilustram aspectos da utilização do outsourcing e de verificação de sua aceitação por profissionais e por uma grande instituição bancária que se valeu dessa possibilidade. As conclusões apontam as vantagens de utilização do outsourcing, destacando-se a transferência de responsabilidade por ações especializadas de tecnologia por empresas mais capacitadas a executá-las eficazmente.

 

Data da defesa: 15/04/2019

Autor: Aparecido Donizeti Rodrigues

Orientador: Profa. Dra. Heloísa Duarte Valente

Programa: Mestrado em Comunicação

Título: Esse amor que me mata... Tristeza Do Jeca

Resumo: Esta dissertação apresenta os resultados da pesquisa realizada com o objetivo de investigar o gênero musical sertanejo, bem como de duplas de cantores sertanejos que se distinguiram das demais. Por causa de sua performance, essas duplas – aqui tratadas como “matrizes” – conquistaram as mídias, em virtude de terem criado marcas distintas. Tais matrizes são compostas pelas duplas: Tonico e Tinoco, exemplo da música caipira de raiz, que sempre manteve a poética representativa das origens interioranas, apropriando-se de variante linguística do linguajar acaipirado, tanto na canção quanto no diálogo – vale lembrar que os irmãos foram influenciados por artistas da “Turma Caipira”, de Cornélio Pires, e vivenciaram o preconceito da música caipira provocado pelo “Jeca”, personagem criado por Monteiro Lobato; Pedro Bento e Zé da Estrada, por inserir no gênero sertanejo a cultura mexicana; Léo Canhoto e Robertinho, por substituir a viola pela guitarra e pelo uso de cabelos longos; Cacique e Pajé, por representar o índio brasileiro. Contudo, começamos falando de Jararaca e Ratinho e Alvarenga e Ranchinho, por serem as duplas que mais atuaram em obras cinematográficas e pelo fato de que três das quatro matrizes participaram de filmes como “pontas” ou protagonistas. Mostramos em seguida, numa linha do tempo, a história da música caipira, desde seu nascimento até o presente século XXI, com ênfase na dupla Chitãozinho e Xororó, pois foi através deles que as rádios FM passaram a abarcar a midiatização desse gênero musical. Por fim, apresentamos os resultados de uma breve pesquisa sobre a dupla João Bosco e Vinícius, considerada a pioneira do “sertanejo universitário”.

 

Data da defesa: 29/04/2019             

Autor: Bruna Cristina Garcia Silva Orlando

Orientador: Profa. Dra. Maria Martha Bernardi

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Prejuízo na interação social do camundongo mutante equilíbrio: redução da memória olfatória, percepção espacial e da área de astrócitos no colículo superior e aumento na atividade da serotonina no córtex frontal

Resumo: O camundongo mutante recessivo denominado equilíbrio (eqlb) apresenta deficiência de equilíbrio e incoordenação motora e foi desenvolvido utilizando o agente químico N-ethyl-N-nitrosourea (ENU). O mapeamento genético identificou a mutação no gene NADPH oxidase 3 (Nox3), cromossomo 17, descrito como responsável por defeitos vestibulares e na formação das otocônias. Foi observado que esses camundongos, entre outros déficits, não apresentavam comportamento agressivo entre machos, sugerindo prejuízo de seu comportamento social. O objetivo deste trabalho foi estudar o comportamento social dos camundongos eqlb e identificar qual ou quais seriam as causas que levariam à ausência desse tipo de agressividade. Foram avaliados em camundongos eqlb e BALB/c: 1) comportamento social e agressivo de machos em colônias estáveis e diante de um intruso; 2) comportamento social agressivo por isolamento; 3) memória olfatória; 4) percepção espacial; 5) níveis de serotonina e metabólito no córtex frontal; e 6) índice por área de astrócitos no colículo superior. Com relação aos camundongos BALB/C, os camundongos eqlb mostraram: 1) menor interação social entre os animais em colônias estáveis; 2) maior interação social com o intruso, sendo atacados por mais tempo pelo intruso; 3) quando isolados, interagiram menos com o intruso e exploraram mais a gaiola; 4) maior latência no teste olfatório; 5) maior imobilidade no teste de suspensão da cauda; 6) maior atividade do sistema serotoninérgico do córtex frontal; e 7) redução no índice por área de astrócitos no colículo superior. Conclusões: sugere-se que a menor interação social na colônia estável, a maior interação social com o camundongo estranho, bem como a ausência de resposta a agressão do intruso do camundongo eqlb, possam ser consequências de déficits na memória olfatória, da percepção espacial, do aumento da atividade serotoninérgica no córtex frontal e da redução do índice por área de astrócitos no colículo superior.