A Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa comunica as defesas de dezembro de 2017

Data da defesa: 01/12/2017

Autor: Alejandro Lynn Pereira Ramirez

Orientador: Profa. Dra. Cristina Espinheira Costa Pereira

Programa: Mestrado em Administração

Título: A influência da participação ativa na vantagem competitiva de empresas em rede de produção agrícola local: uma análise do agroturismo da região serrana do estado do Espírito Santo

Resumo: Para que as empresas sejam inseridas e mantidas no mercado de maneira competitiva, são necessárias adaptações constantes em sua visão de negócio. A literatura especializada mostra que a participação de uma empresa em uma rede de negócios pode oferecer vantagem competitiva para todas as empresas envolvidas. A presente pesquisa tem como objetivo determinar como a participação ativa de uma empresa em uma rede de produção agrícola local influencia sua vantagem competitiva. Foram comparadas empresas que participam ativamente da rede com empresas fora da rede, ainda que na mesma localização geográfica. A pesquisa teórico-empírica baseou-se nos conceitos de redes interorganizacionais e vantagem competitiva, aplicando metodologias qualitativas em um estudo de caso único. A coleta de dados se deu por meio de entrevistas semiestruturadas, observação não participante e documentos diversos. A análise seguiu as técnicas de combinação padrão e codificação teórica para formação de categorias e comparação entre empresas. Foi observado que as empresas que participam ativamente da rede de produção agrícola têm vantagem competitiva, quando comparadas às que não participam ativamente da rede. Essa vantagem competitiva foi observada pelo desempenho das vendas das empresas e pela percepção de negócio dos empresários pesquisados. A presente pesquisa contribui com as teorias de redes e de clusters de negócios, pela óptica da relevância da participação ativa das empresas na rede enquanto influenciadora da sua vantagem competitiva. Também contribui, na prática, para orientar gestores de propriedades rurais sobre como explorarem melhor o potencial das redes presentes em suas regiões.

 

 

Data da defesa: 04/12/2017

Autor: Thiago Campos Parducci

Orientador: Profa. Dra. Selene Dall Acqua Coutinho

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Pesquisa de dermatófitos em couro cabeludo de pacientes atendidos em instituição beneficente de Santana de Parnaíba, SP

Resumo: Dermatófitos são fungos filamentosos queratinofílicos responsáveis por lesões em pele e pelos de animais e seres humanos. Originalmente sapróbios, adaptaram-se ao parasitismo, causando doenças muito comuns nas clínicas humana e veterinária. Os pacientes mais suscetíveis são os que vivem em pequenas comunidades (creches, escolas etc.) e o nível socioeconômico das populações é fator determinante para essas doenças. O objetivo deste trabalho foi pesquisar fungos dermatófitos em pacientes atendidos em uma instituição beneficente localizada na cidade de Santana de Parnaíba, SP. Foram colhidas amostras clínicas de 164 pacientes, com presença ou não de lesões macroscópicas em couro cabeludo. Os pacientes, de idades variadas, apresentavam múltiplas deficiências físicas e cognitivas. As amostras clínicas foram colhidas segundo a técnica de Mariat & Adan-Campos, utilizando quadrados de carpete previamente esterilizados. Todas as amostras colhidas foram refrigeradas e enviadas ao Laboratório de Biologia Molecular e Celular da UNIP, dentro de 24 horas. As amostras foram semeadas pressionando-se levemente o carpete sobre uma placa com meio de ágar Mycosel (BD-BBL), a qual foi incubada a 25 °C durante o período de quatro semanas. Os fungos isolados foram identificados por suas características morfológicas macro e microscópicas. Não foram observadas lesões cutâneas macroscópicas nos 164 pacientes deste estudo. As amostras clínicas foram obtidas de 67 (40,9%) pacientes do sexo feminino e 97 (59,1%) do sexo masculino, sendo 94 (57,3%) provenientes de crianças de 0-11 anos, 46 (28,0%) de adolescentes de 12-18 anos e 24 (14,6%) de pessoas acima de 18 anos. Isolou-se fungo dermatófito de paciente do sexo feminino com 12 anos de idade, correspondendo a 0,6% (1/164) da população estudada. Com base nas características fenotípicas, o fungo isolado foi identificado como Trichophyton tonsurans. Uma vez que a paciente não apresentava lesões clínicas, agia como portador assintomático, ou seja, que se configura em fonte de infecção para outras pessoas. Constatou-se, contudo, baixa prevalência de fungos dermatófitos nos pacientes atendidos na instituição beneficente avaliada. O que sugere que, mesmo em populações de baixo nível socioeconômico, como a avaliada nesta pesquisa, as dermatofitoses não se configuram em risco individual ou coletivo, se tais populações tiverem acesso à assistência educacional, médica e nutricional.

 

 

Data da defesa: 04/12/2017

Autor: Michelle Sanchez Correia Aguiar

Orientador: Profa. Dra. Ivana Barbosa Suffredini

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Apoptose em células de adenocarcinoma de mama humano como metodologia de triagem de extratos de plantas amazônicas citotóxicas

Resumo: O câncer de mama é o tipo de neoplasia mais frequente na população mundial feminina. A resistência de células tumorais à apoptose é uma característica essencial para o desenvolvimento do câncer. Apoptose, morte celular programada, está ligada a vários mecanismos de controle de crescimento celular. O presente trabalho tem como objetivo avaliar apoptose em célula de adenocarcinoma de mama humano MCF-7, tratadas com extratos vegetais citotóxicos. Foram testados 114 extratos na concentração de 100 µg/mL por 24 h, e também a curcumina (25 µM/24h), substância indutora de apoptose usada como referência. A porcentagem de apoptose observada para curcumina foi de 13,4% e considerada seletiva. A apoptose foi analisada utilizando o ensaio com anexina V e 7-AAD, por citometria de fluxo. Os extratos selecionados na triagem foram N30, N80, N144, N172, N178, N238, N246, N321, N284, N719, N934, N1062, N1068, N1091 e N1093. Estes extratos foram testados em 6h, 12h e 24h, nas concentrações de 50 µg/mL, 100 µg/mL e 200 µg/mL. O percentual médio de apoptose dos extratos selecionados no tempo de 24 horas na concentração de 100 µg/mL foi de 58,92% - N238, 33,3% - N1091, 29,63% - N172, 28,93% - N178, 21,33% - N284, 21,19% - N30, 20,98% - N1062, 20,85% - N321, 20,63% - N144, 19,30% - N1068, 16,70% - N719, 16,01% - N934, 14,03% - N246, 13,64% - N80 e 13,07% - N1093. Pode-se concluir, então, que os 15 extratos selecionados induzem apoptose nas células MCF-7 e os percentuais de apoptose são maiores quando comparados à curcumina, que apresentou 13,4 % de apoptose nos mesmos parâmetros. Os resultados obtidos mostram que os extratos selecionados apresentam um percentual apoptótico superior em relação ao da curcumina, o que sugere um alto potencial como fontes de produtos naturais indutores de apoptose.

 

 

Data da defesa: 06/12/2017

Autor: Camila Sabaudo Alves

Orientador: Prof. Dr. José Guilherme Xavier

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Contribuição da imuno-histoquímica na caracterização histogênica e prognóstico de condrossarcoma nasal e carcinoma gástrico de células em anel de sinete em cães

Resumo: O número crescente de processos oncológicos em cães tem determinado uma progressiva demanda por métodos diagnósticos mais acurados, objetivando a rápida e adequada caracterização da doença e possibilitando a seleção do protocolo terapêutico mais adequado. Nesse sentido, a imuno-histoquímica apresenta-se como uma ferramenta potencialmente relevante. Neste estudo são relatados aspectos clínico-patológicos e imuno-histoquímicos de dois casos de lesões neoplásicas pouco frequentes em cães, nos quais o emprego de painel imuno-histoquímico foi relevante em termos diagnósticos e prognósticos.

 

 

Data da defesa: 06/12/2017

Autor: Felipe Artur Vieira Santos

Orientador: Prof. Dr. Vicente Borelli

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Contribuição ao estudo das vias bilíferas em paca (Cuniculus paca)

Resumo: O objetivo foi descrever os aspectos anatômicos das vias bilíferas da paca (Cuniculus paca). Foram utilizados 15 (quinze) fígados de paca do sexo masculino (machos), adultos, efetuando a sistematização das vias bilíferas mediante injeção de neoprene látex, na cor branca, fixado em solução aquosa de formol a 10%, e, após, dissecado. Os resultados obtidos mostram que a sistematização das vias bilíferas da paca apresenta uma tetraconvergência em 73,36% dos fígados analisados, em que o ducto colédoco (DC) encontra-se formado pela união de quatro ductos: ducto hepático direito (DHD), ducto hepático esquerdo (DHE), ducto cístico (DCI) e ducto papilar (DP), sendo este proveniente do processo papilar do lobo caudado. Já em 19,98% dos fígados, observou-se a pentaconvergência do DC, formado pelo DHD, DHE, DCI, DP e pelo ducto lateral esquerdo (DLE); e em 6,66%, encontrou-se ainda uma triconvergência do DC, formado pelo DHD, DHE e DCI. Portanto, em relação ao comportamento das vias bilíferas, observou-se na paca a presença do ducto papilar, ocorrendo uma variação anatômica.

 

 

Data da defesa: 06/12/2017

Autor: Flávio Buratti Gonçalves

Orientador: Profa. Dra. Maria Martha Bernardi

Programa: Doutorado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Aspectos comportamentais, neuroquímicos e imunológicos em camundongos com mutação espontânea tipo tremor

Resumo: O tremor é uma desordem de movimento frequentemente encontrado na prática clínica e associado a inúmeras disfunções motoras. O objetivo da pesquisa foi avaliar o fenótipo da disfunção motora, assim como os aspectos morfológicos, neuroquímicos e imunológicos em camundongos Swiss com mutação espontânea, caracterizada por tremores contínuos, ataxia e convulsões tônicas audiogênicas. A metodologia se deu pela avaliação do comportamento e da disfunção motora dos camundongos tr em diferentes idades, em caixa de observação e em plataforma inclinada; avaliação da composição de mielina em diferentes áreas do cérebro; da atividade de astrócitos, pela expressão da proteína ácida fibrilar glial (GFAP); dos níveis de citocinas periféricas; e avaliação dos níveis de dopamina estriatal (DA) e de seus metabólitos. O camundongo tr apresentou tremores contínuos, menor tempo de locomoção e frequência do levantar. Além disso, apresentou um maior tempo de imobilidade, de latência para alcançar o topo da rampa, maior tempo com a cauda elevada acima da linha do dorso e para realizar movimento de geotaxia negativa. Essas disfunções motoras progrediram com a idade. Não foram observadas diferenças na morfologia da mielina, bem como na expressão de GFAP e nos níveis de citocinas periféricas. Foram detectados níveis aumentados de DA e de seus metabólitos no estriado e no turnover de DOPAC/DA. Conclusões: o mutante tr apresentou bradicinesia associada à instabilidade postural, menor alcance de movimento e dificuldade para iniciar movimentos voluntários que progrediram com a idade. Esse fenótipo foi atribuído a uma maior atividade dopaminérgica.

 

 

Data da defesa: 07/12/2017

Autor: Andrea Giovani Lanfranchi 

Orientador: Prof. Dr. Pedro Lucas de Resende Melo

Programa: Mestrado em Administração

Título: Estratégia de internacionalização: análise comparativa do ambiente institucional dos países de destino das redes de franquias

Resumo: Propôs-se neste trabalho estudar o processo de internacionalização das redes de franquias de países emergentes. Para isso, realizou-se a caracterização do ambiente institucional dos países de destino das redes de franquias oriundas de países emergentes para identificar suas semelhanças e diferenças com o ambiente institucional dos países de destino de franquias de países desenvolvidos. Ao contrário da maioria dos trabalhos atuais sobre redes de franquias, que exploram o processo de internacionalização seguido por redes de países desenvolvidos, este trabalho utilizou uma amostra heterogênea formada por países desenvolvidos e emergentes. A pesquisa realizada foi quantitativa, com 568 redes de franquias de seis países – Brasil, Rússia, Índia, Estados Unidos, Alemanha e Austrália – distribuídas por 180 países de destino. Os resultados apontam que os ambientes institucionais dos países de destino das redes de franquias emergentes e desenvolvidas são semelhantes em relação às dimensões financeira e regulatória, porém, são distintas em relação às dimensões econômica, política e demográfica. Espera-se, com este trabalho, contribuir para o enriquecimento da teoria institucional, por meio da identificação das preferências institucionais para escolha de países de destino das franquias de países emergentes, e da teoria de internacionalização, por meio do aprofundamento sobre o processo de internacionalização nos países emergentes.

 

 

Data da defesa: 07/12/2017

Autor: Aline Ramos de Lima       

Orientador: Prof. Dr. Ernesto Michelangelo Giglio

Programa: Mestrado em Administração

Título: A correspondência entre governança relacional e resultados sociais nas redes: casos de redes de cooperativas de material reciclável

Resumo: O objetivo desta pesquisa foi investigar e analisar a governança relacional e sua correspondência com os resultados sociais em redes de cooperativas. Realizada a revisão bibliográfica, verificou-se a escassez de trabalhos sobre o tema e sobre o campo das redes que têm objetivos sociais, construindo-se a proposição básica de que há uma correspondência entre a presença e a natureza de indicadores de governança relacional e a presença e a natureza de indicadores de resultados sociais nas redes. A base teórica apoiou-se nas afirmativas da teoria social em redes, cujo princípio afirma que as relações sociais são variáveis importantes no desenvolvimento e resultados da rede. A pesquisa caracterizou-se como descritiva e de natureza qualitativa, com método de estudo de casos múltiplos. Para a coleta de dados, utilizaram-se os instrumentos de entrevistas com roteiro semiestruturado e dados de fontes secundárias. Os resultados indicaram que a proposição é sustentada, porque foram encontradas diversas correspondências entre os indicadores de governança relacional e os indicadores de resultados sociais. O benefício teórico é a apresentação de um modelo sobre as influências na construção da governança relacional. O benefício metodológico consiste no quadro de indicadores de governança relacional e resultados sociais que se mostraram operacionais e confiáveis. Com base nos resultados e nos limites do trabalho, sugere-se, como pesquisa de continuidade ao tema, a inserção da gestão no escopo do trabalho.

 

 

Data da defesa: 11/12/2017

Autor: Caique Zaneti Kirilo

Orientador: Prof. Dr. Jair Minoro Abe

Programa: Mestrado em Engenharia de Produção

Título: Método Paraconsistente de Decisão aplicado ao Seis Sigma

Resumo: Em busca da melhoria da qualidade de seus serviços ou produtos, muitas empresas recorrem a métodos quantitativos de melhoria da qualidade como o Seis Sigma, pois seus conceitos são amplamente utilizados na indústria como forma de melhoria de processos baseada na diminuição da ocorrência de erros e falhas, sejam eles de algum produto ou serviço. Mas, mesmo em se tratando de um método quantitativo, várias questões qualitativas acabam por interferir no andamento de sua implantação. Essas questões frequentemente transcendem a capacidade de observação dos próprios integrantes do método, por se tratar de erros implícitos decorrentes, muitas vezes, de fatores humanos, clima organizacional e cultura organizacional. Tendo em vista que os erros ocasionados por esses fatores humanos acabam interferindo diretamente nos resultados obtidos, apresentou-se como proposta, neste estudo, a integração de um método como forma de tratamento dessas informações, visando mitigar tais erros. No caso, será aplicado o Método Paraconsistente de Decisão (MPD), uma derivação da Lógica Paraconsistente, que possibilita tratar as inconsistências e contradições dos especialistas. O método MPD auxilia no processo decisório, utilizando a experiência dos especialistas, de maneira a selecionar a alternativa adequada em função dos fatores estabelecidos que, por sua vez, podem ser divididos em seções, possibilitando verificar a indicação pela viabilidade (decisão favorável), pela inviabilidade (decisão desfavorável) ou pela indeterminação (decisão inconclusiva) de determinado projeto. No presente estudo, foi desenvolvida uma metodologia de controle e avaliação da implantação do Seis Sigma, utilizando como ferramenta o MPD, juntamente com conceitos de clima organizacional e cultura organizacional. Ao final do processo de implantação, será possível ter ainda um indicativo de dificuldade de implantação, denominado “Paralogic Sigma”. Com a solução proposta, é possível minimizar os erros ocasionados pelo fator humano na utilização do Seis Sigma, sujeitos a variáveis que podem colocar em risco o processo da melhoria da qualidade.

 

 

Data da defesa: 12/12/2017

Autor: Walter Cardoso Sátyro

Orientador: Prof. Dr. José Benedito Sacomano

Programa: Doutorado em Engenharia de Produção

Título: Processo de formulação da estratégia competitiva em desenvolvimento ambiental sustentável

Resumo: Muito se tem estudado sobre estratégia competitiva, contudo, são poucos  os estudos que apresentam um modelo para orientar a sua formulação. O objetivo deste trabalho foi propor um modelo de processo de formulação da estratégia competitiva, ou seja, estratégia de negócios e estratégia de operações, para que empresas industriais, que usam como diferencial competitivo a sua imagem associada ao desenvolvimento ambiental sustentável possam alcançar seus objetivos. Este modelo foi desenvolvido com base em pesquisa bibliográfica e no modelo de estratégia de Campos e Armas da Competição (CAC), por ser qualitativo, quantitativo e bem estruturado, possibilitando adicionar princípios de desenvolvimento ambiental sustentável. Como estratégia, foi realizada pesquisa documental, utilizando-se metodologia qualitativa e quantitativa, em amostra de dez empresas industriais no Brasil, listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da junção da BM&F Bovespa e da Cetip, denominado B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), por usar como diferencial competitivo a sua imagem associada ao desenvolvimento ambiental sustentável. O objetivo foi investigar se essas empresas utilizaram os fatores do ambiente interno e externo à empresa, identificados aqui como relevantes, para analisar os respectivos contextos competitivos da estratégia de negócios. A pesquisa apontou que vários fatores foram considerados pelas empresas, porém, nenhuma utilizou todos os fatores identificados. Como extensão de modelo, relacionando o Planejamento e Controle da Produção (PCP) às redes de operações e estratégias de negócios e operações, pesquisou-se o papel do PCP como instrumento de difusão da estratégia de operações no chão de fábrica. Conclui-se que o PCP, quando bem orientado, pode ser importante aliado dos gestores de operações para a difusão da estratégia de operações no chão de fábrica. A contribuição científica foi a proposta de um modelo para guiar o processo de formulação da estratégia competitiva, de maneira estruturada para empresas industriais que usam como diferencial competitivo a sua imagem associada ao desenvolvimento ambiental sustentável. A contribuição prática foi oferecer uma orientação aos líderes, executivos, empreendedores, e todos os que têm a responsabilidade da formulação da estratégia competitiva empresarial nessa complexa tarefa.

 

 

Data da defesa: 12/12/2017

Autor: Simone Alves dos Santos

Orientador: Prof. Dr. José Guilherme Xavier

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Ocorrência e aspectos patológicos de lesões nodulares adrenocorticais em furões (Mustela putorius furo): um estudo retrospectivo de 145 casos

Resumo: Os furões são mamíferos carnívoros com uso crescente como animais de estimação. São importados já gonadectomizados, evento associado a um incremento na ocorrência de neoplasias. As neoplasias endócrinas, particularmente, são as mais relatadas na espécie, destacando-se as pancreáticas, adrenais, testiculares, ovarianas e tireoidianas. O presente estudo enfoca a casuística de formações adrenocorticais em furões, considerando-se sua distribuição etária e por gêneros, aspectos macroscópicos e padrões microscópicos. Foram analisadas 145 lesões, procedendo-se sua descrição macroscópica, inclusão em parafina e avaliação microscópica em cortes de 5 mm corados por hematoxilina-eosina. Os processos concentraram-se em animais entre 4 e 5 anos, havendo maior precocidade lesional em fêmeas. À semelhança do caracterizado em humanos, predominaram as lesões benignas (68,27% dos casos), divididas em cistos, hiperplasias e adenomas. Os carcinomas foram mais frequentes em machos, caracterizando-se pela maior faixa etária média entre as condições diagnosticadas. Exibiram maiores dimensões em relação aos processos benignos, áreas necróticas, invasão capsular, incremento mitótico, embolização vascular e eventual produção de mucina. De maneira geral, as formações adrenocorticais em furões apresentaram grande analogia com os mesmos processos diagnosticados em humanos, mostrando potencial para sua utilização como modelo em patologia comparada.

 

 

Data da defesa: 13/12/2017

Autor: Thayná Neves Cardoso

Orientador: Profa. Dra. Leoni Villano Bonamin

Programa: Doutorado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Modulação da interação entre macrófagos e células de adenocarcinoma mamário murino pelo medicamento homeopático Carbo animalis in vitro

Resumo: Apesar do desenvolvimento de novas técnicas terapêuticas, o câncer ainda é uma das doenças que mais causa mortes no mundo. Paralelamente, a redução da qualidade de vida do paciente oncológico, tanto pela evolução da doença quanto pelos efeitos colaterais dos tratamentos convencionais, é um fato relevante. Assim sendo, as terapias complementares têm sido de grande valia no auxílio ao tratamento de pacientes oncológicos. Resultados prévios sobre o papel do medicamento homeopático Carbo animalis (CA) na resposta imune de camundongos portadores de tumor de Ehrlich indicaram modificações na migração de macrófagos e células B1 (progenitoras) para sítio primário do tumor, implicando em mudanças na expressão de sintomas pelos animais. Contudo, a literatura sobre esse tema é ainda rara e os mecanismos de ação envolvidos, obscuros. Neste trabalho, avaliamos parâmetros morfofuncionais de macrófagos RAW 264.7 em cocultura com células 4T1 (adenocarcinoma murino) após o tratamento com CA em diferentes potências (6cH, 30cH e a mistura de ambas, chamada MIX). Assim, foram analisadas a morfologia, a produção de óxido nítrico e a produção de citocinas/quimiocinas (IL1-α, IL-1β, IFN-γ, IL-10, IL-6, VEGF-A, TNF-α, RANTES/CCL5, GM-CSF, IL12-p40, IL12-p70, MIP-1 β/CCL4, MCP-1/CCL2). A cocultura de macrófagos e células 4T1 exibiu redução do número de células por poço após seis horas de incubação, em comparação à monocultura de macrófagos, sugerindo que as células 4T1 provavelmente exercem papel inibitório sobre os mesmos. Esse padrão de interação foi parcialmente revertido pelo tratamento com CA 6cH. O tratamento com MIX, ao contrário, reduziu ainda mais o número de células por poço, sugerindo certa citotoxicidade. Em paralelo, notou-se aumento significativo na produção de IL12-p40 apenas nas células tratadas com CA 6cH, corroborando os resultados obtidos anteriormente in vivo. Os dados obtidos neste estudo indicam a atividade imunomoduladora do CA sobre macrófagos presentes no microambiente tumoral, com ênfase na produção de IL12-p40, e evidenciam a importância da diluição na especificidade dos efeitos. O papel citotóxico do MIX ainda merece estudos futuros.

 

 

Data da defesa: 13/12/2017      

Autor: Débora Pedrolo Parisi

Orientador: Prof. Dr. Thiago Berti Kirsten

Programa: Doutorado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Influência do estresse em ratos jovens tratados com ivermectina: estudos comportamentais e bioquímicos

Resumo: A ivermectina é um dos antiparasitários mais utilizados no mundo. Nosso grupo de pesquisa tem revelado diversos prejuízos comportamentais e neuroquímicos induzidos pelo tratamento de ratos adultos com doses terapêuticas de ivermectina. Os efeitos nos jovens são desconhecidos, embora ela venha sendo prescrita para jovens humanos, pets e animais de criação, os quais ainda apresentam notável desenvolvimento e podem ser mais suscetíveis a intervenções medicamentosas. Neste trabalho, foram estudados os efeitos comportamentais e neuroquímicos de duas doses terapêuticas (0,2 e 1,0 mg/kg) de ivermectina em ratos jovens. O fator estresse também foi estudado, uma vez que é subestimado nas prescrições médicas. As duas doses de ivermectina induziram hiperatividade nos ratos, sendo o efeito da dose maior mais marcante. A associação de 1,0 mg/kg de ivermectina com o estresse induziu hipolocomoção nos ratos. A dose de 1,0 mg/kg de ivermectina associada ou não ao estresse exacerbou a socialização dos ratos jovens. A ivermectina não afetou nem os níveis de ansiedade, nem os níveis de corticosterona dos ratos. Os achados comportamentais motores e exploratórios induzidos após a associação da ivermectina com o estresse parecem ter sido desencadeados pelo aumento na atividade do sistema serotoninérgico estriatal. A associação da ivermectina com o estresse elevou os níveis de dopamina estriatal, o que aumentou o comportamento (excessivo) de brincar social. Os resultados sugerem uma revisão no uso da ivermectina ou de sua dose prescrita durante a juventude de humanos e pets. O fator estresse deve ser considerado para as prescrições médicas, pois ele pode exacerbar os prejuízos comportamentais e neuroquímicos induzidos pelas doses terapêuticas de ivermectina.

 

 

Data da defesa: 14/12/2017

Autor: Túlio Roberto Ribeiro Mazuco

Orientador: Prof. Dr. Thiago Berti Kirsten

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: O comportamento doentio induzido por LPS é interrompido pelo estresse e por sua associação com Selênio, sendo essa associação tóxica para ratos

Resumo: O comportamento doentio é definido pelo conjunto de adaptações comportamentais e neuroimunes específicas, temporárias e benéficas que ocorrem em resposta a processos infecciosos/inflamatórios. Porém, o comportamento doentio é um estado motivacional que pode ser modulado pelo contexto ambiental. Em nosso estudo, o comportamento doentio foi induzido em ratos com o lipopolissacarídeo (LPS). Para verificar a melhora na expressão do comportamento doentio, tratamos os ratos com o selênio. Esses ratos foram expostos ao estresse por contenção e os seguintes paradigmas foram estudados: cura do organismo x preservação da espécie x luta ou fuga. Realizou-se estudos da vocalização ultrassônica, dos comportamentos em campo aberto, do peso corporal, dos níveis séricos de IL-1 beta e IFN-gama e de necropsia e histologia. O LPS induziu comportamento doentio em ratos observado pela diminuição da atividade motora e exploratória e pelo aumento dos níveis de mediadores imunes pró-inflamatórios. A suplementação com o selênio não melhorou os sintomas do comportamento doentio. Portanto, a deficiência de selênio não se relacionou com o comportamento doentio. Com relação ao fator estresse, o comportamento dos ratos foi diferencialmente afetado: a exposição ao LPS não afetou o comportamento dos ratos na presença de estresse. Assim, durante eventos estressores, o comportamento doentio foi interrompido para priorizar comportamentos de sobrevivência, como a luta ou fuga. A associação de LPS, selênio e estresse induziu o comportamento doentio mesmo durante eventos estressores e causou a morte de mais da metade dos ratos deste grupo experimental. A necropsia revelou danos severos nas adrenais, fígado, cérebro e, especialmente, nos pulmões. A síndrome da angústia respiratória do adulto secundária ao choque circulatório foi a causa mortis. Assim, a associação de LPS, selênio e estresse foi tóxica para ratos.

 

 

Data da defesa: 15/12/2017

Autor: Mirian Yaeko Dias de Oliveira Nagai

Orientador: Profa. Dra. Leoni Villano Bonamin

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Análise de coculturas de macrófagos e Encephalitozoon cuniculi após tratamento homeopático in vitro

Resumo: Encephalitozoon (E.) cuniculi é um fungo que age como um patógeno intracelular e infecta diferentes tipos celulares. Nos coelhos e animais imunossuprimidos de outras espécies, incluindo humanos, ele parasita tecidos nervosos e causa uma síndrome neurológica muito característica, sendo esta infecção uma preocupação zoonótica. O objetivo deste trabalho foi avaliar a atividade de macrófagos infectados com E. cuniculi após o tratamento com altas diluições de Phosphorus in vitro. Para isso, culturas de macrófagos RAW 264.7 e E. cuniculi  expostas a diferentes  diluições de Phosphorus foram analisadas de acordo com os seguintes parâmetros: fagocitose, atividade lisossomal, produção de citocinas/quimiocinas e análise ultraestrutural. A solução controle foi o veículo usado para produzir a matriz dos medicamentos testados (30% de álcool diluído 1:100 em água, sendo 0,06% a concentração final de álcool). As avaliações foram realizadas 1 e 24 horas pós-infecção. Fagocitose e atividade lisossomal foram avaliadas usando, respectivamente, os métodos de coloração calcoflúor e laranja de acridina, seguida de análise automática de imagem (Ofline Metamorph®). A produção de citocinas foi avaliada usando o sistema MAGPIX-LUMINEX. Os experimentos foram realizados em triplicata. O próprio veículo pôde aumentar a produção de IL-6, TNF alfa e MCP1 (p<0,04), reduzindo o número de parasitas fagocitados (p<0,001). Um aumento transitório de RANTES foi visto após 1 hora do tratamento com Phosphorus 200cH, seguido do aumento da atividade lisossomal na primeira e 24 horas do tratamento (p<0,002). As características ultraestruturais dos parasitas internalizados após o tratamento com Phosphorus 200cH mostraram evidências de uma atividade mais intensa de digestão do parasita em relação a células tratadas apenas com o veículo. Os resultados mostram que o tratamento dos macrófagos infectados com Phosphorus 200cH causa mudanças significantes na sua atividade, sugerindo mais mecanismos para entender a melhora clínica de animais doentes, vista após o tratamento com este medicamento.

 

 

Data da defesa: 15/12/2017

Autor: Pietro Domingues Dossa

Orientador: Prof. Dr. Eduardo Fernandes Bondan

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Estudo comportamental e da expressão astrocitária de GFAP em ratos expostos ao LPS e tratados com maropitant

Resumo: O maropitant é um antagonista do receptor de NK-1 e um antiemético amplamente utilizado em cães e gatos. Diversas evidências sugerem que o maropitant apresenta efeitos anti-inflamatórios e ansiolíticos. Os astrócitos têm receptores NK-1 e se caracterizam pela presença de prolongamentos dotados de filamentos intermediários, cujo componente principal é a proteína glial fibrilar ácida (GFAP), principal marcador para esse tipo celular. O objetivo do nosso estudo foi analisar se o maropitant apresenta potencial para alterar a expressão astrocitária de GFAP e o comportamento de ratos expostos ao modelo de comportamento doentio induzido pelo LPS. Foram utilizados 40 ratos Wistar machos, divididos nos seguintes grupos: SAL - solução salina 0,9% (IP), MAR - maropitant (20mg/kg,IP), LPS - LPS (100 µg/kg,IP), LPS + MAR - LPS + maropitant. Os animais foram submetidos aos testes comportamentais de campo aberto, que avaliam principalmente as atividades motoras e exploratórias, examinando os parâmetros: frequência locomotora, grooming, rearing e contagem de bolos fecais. Os animais também foram submetidos ao teste claro/escuro, que avalia principalmente a ansiedade nos parâmetros: tempo de permanência nos compartimentos claro e escuro, rearing e frequência locomotora. Foi realizada a coleta do encéfalo para análise imuno-histoquímica da expressão astrocitária de GFAP. Nossos resultados demonstram que o maropitant teve capacidade de agir no comportamento tipo ansioso nos testes de campo aberto e claro/escuro, porém não suprimiu o comportamento doentio no grupo tratado com LPS. A expressão de GFAP diminuiu no grupo LPS+MAR em relação ao grupo LPS, demonstrando que o maropitant conseguiu de reduzir a ativação astrocitária causada pelo LPS. Pode-se concluir que o maropitant foi capaz de atenuar a astrogliose induzida pelo LPS e promoveu redução da defecação, mas não alterou o comportamento doentio causado pelo LPS.

 

 

Data da defesa: 15/12/2017

Autor: Denis Luiz de Castro Costa

Orientador: Profa. Dra. Cristina Espinheira Costa Pereira

Programa: Mestrado em Administração

Título: Redes interorganizacionais pela perspectiva de sistemas complexos adaptativos: redes de empresas da construção civil da RMBS

Resumo: Este trabalho propôs analisar a capacidade de compreensão das redes de negócio e seu estágio evolutivo segundo as características de sistemas adaptativos complexos (SACs). Com base nos princípios da Teoria da Complexidade, foram identificados atributos correlatos entre tais sistemas, com o propósito de contribuir para o avanço do entendimento de redes de negócios como SACs. O marco teórico para a abordagem do domínio objetivo adotado tem como plataforma a perspectiva conceitual de redes de negócios e sistemas complexos adaptativos, considerando, particularmente, manifestações de categorias sociais subjacentes às relações construídas entre os atores organizacionais. A dinâmica das interações e a capacidade adaptativa observadas nas redes de negócios sinalizam um potencial sistema complexo adaptativo, sobretudo pelo fato de o comportamento da rede emergir como resultante das ações de cada um de seus elementos. Foram utilizados instrumentos qualitativos e quantitativos para o desenvolvimento e análise da base de dados. O trabalho focalizou a dinâmica das relações interorganizacionais em uma rede de negócios imobiliários na região metropolitana da Baixada Santista, tendo como principal objetivo o desenvolvimento de compreensão sobre sua capacidade adaptativa e evolutiva, em termos de estrutura e interações, diante de diferentes contextos competitivos. Espera-se como resultado ratificar a utilização da teoria de sistemas adaptativos complexos, e suas variáveis funcionais na compreensão da rede, para decisões de intervenção.

 

 

Data da defesa: 18/12/2017      

Autor: Adriano Pereira

Orientador: Profa. Dra. Maria Anete Lallo

Programa: Doutorado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: B-1 Cell Role on Activity of Phagocytic Cells in Encephalitozoon cuniculi Infection

Resumo: Microsporídios são microrganismos unicelulares, intracelulares obrigatórios e causam a doença denominada microsporidiose no homem e em outros animais. O Encephalitozoon (E.) cuniculi é uma das espécies que provoca infecção extraintestinal no homem e existem relatos de infecção disseminada em indivíduos imunossuprimidos, por exemplo, pelo vírus HIV (vírus da imunodeficiência humana). Em vários países existem estudos experimentais in vivo e in vitro com E. cuniculi publicados e sendo desenvolvidos com modelos animais e culturas de células. A resposta imunológica íntegra é importante na defesa contra a infecção pelo E. cuniculi, sendo isso evidenciado pelos relatos de casos de encefalitozoonose disseminada em indivíduos imunossuprimidos. Sabe-se que a resposta imune celular, os anticorpos e macrófagos contribuem para a eliminação dos esporos de E. cuniculi. Dessa maneira, neste projeto foi avaliada in vitro a participação de células B-1 no processo de fagocitose do E. cuniculi por macrófagos por meio do estudo das culturas de células provenientes de lavados peritoneais de camundongos BALB/c e XID inoculadas com microsporídios por (1) microscopia de luz em cortes semifinos corados com azul de toluidina, (2) microscopia eletrônica a partir de cortes ultrafinos, (3) dosagem de óxido nítrico do sobrenadante das culturas e (4) quantificação das citocinas. Acredita-se que a célula B-1 tem influência sobre os macrófagos nos processos de fagocitose e eliminação dos microsporídios, já que existem trabalhos iniciais publicados demonstrando a ação reguladora desta célula sobre a função dos macrófagos.

 

 

Data da defesa: 19/12/2017

Autor: Jéssica Feliciana Codeceira

Orientador: Profa. Dra. Maria Anete Lallo

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Extrato de Malassezia pachydermatis modula a atividade de macrófagos infectados com Encephalitozoon cuniculi

Resumo: Malassezia (M.) sp. é um gênero amplo de fungos que faz parte da microbiota da pele em muitos animais, incluindo o homem. Estudos têm demonstrado que Malassezia são capazes de modular a produção de citocinas pro e anti-inflamatória por queratinócitos e monócitos humanos. Encephalitozoon (E.) cuniculi são fungos intracelulares obrigatórios que determinam doenças emergentes em humanos e outros animais, com relevância econômica. Diante dessa capacidade imunomoduladora, o objetivo deste estudo foi avaliar a atividade do extrato de M. pachydermatis na resposta de macrófagos à infecção pelo E. cuniculi. Para tanto, uma suspensão de M. pachydermatis foi submetida à fervura por 30 minutos, filtrada e utilizada como extrato para estimular macrófagos da linhagem Raw 264.7. Posteriormente, os macrófagos foram infectados com esporos de E. cuniculi (2:1) e avaliados aos 15, 30, 60 minutos e 48 horas. Foi dosada nas culturas de macrófagos a quantidade de peróxido de hidrogênio. O sobrenadante foi submetido à análise de óxido nítrico. Com a coloração calcoflúor foi realizada a contagem de esporos de E. cuniculi fagocitados e determinados o índice fagocítico (IF) e capacidade fagocítica (CF). Foi avaliada a atividade microbicida e fagocítica pela microscopia eletrônica de transmissão (MET). Os macrófagos não tratados tiveram CF, IF e quantidades de esporos fagocitados maiores que os tratados; porém, pela MET, observou-se que nos macrófagos tratados a atividade microbicida foi mais rápida, já que nos vacúolos fagocíticos havia poucos esporos em diferentes graus de degeneração e pouca quantidade de material amorfo. Os macrófagos tratados tiveram maior produção de peróxido de hidrogênio e apresentaram aumento na secreção das citocinas, excetuando-se o TNF-α, que teve diminuição em 15 minutos. Em conjunto, esses resultados demonstraram que o tratamento com o extrato de M. pachydermatis foi capaz de aumentar a atividade microbicida e fagocítica de macrófagos infectados com E. cuniculi

 

 

Data da defesa: 20/12/2017

Autor: Ednilse Leme

Orientador: Prof. Dr. Thiago Berti Kirten

Programa: Doutorado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Água da Represa Billings usada para o consumo humano apresenta contaminantes microbiológicos e induz prejuízos comportamentais e astrogliose em zebrafish

Resumo: A Represa Billings é o maior reservatório de água da Região Metropolitana de São Paulo, mas somente uma pequena parte sua é utilizada para o abastecimento de água. Recentemente, a Região Metropolitana de São Paulo enfrentou sua maior crise hídrica já documentada. Desse modo, deveríamos considerar a intensificação do uso da Represa Billings. O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade da água de diferentes pontos da Represa Billings relacionados ao consumo humano (abastecimento de água e pesca): Rio Pequeno, Rio Grande e Bororé. Foram realizados testes microbiológicos e físicos nas amostras de água, bem como avaliamos os comportamentos de zebrafish expostos a essas águas. Estudamos também a expressão de proteína glial fibrilar ácida (GFAP), que está relacionada a processos neuroinflamatórios. As amostras de água do Rio Pequeno, Rio Grande e Bororé apresentaram contaminação por Escherichia coli e bactérias heterotróficas. As águas do Rio Pequeno induziram prejuízos motores/exploratórios e comportamento tipo-ansiogênico nos zebrafish. As águas do Bororé induziram comportamentos nos zebrafish relacionados a prejuízos respiratórios (hipóxia), assim como maior resposta de alarme. Os zebrafish expostos às águas do Bororé também apresentaram astrogliose, que parece ter ocorrido em decorrência da alta contaminação por bactérias heterotróficas. Considerando os presentes resultados de contaminação microbiológica e prejuízos comportamentais e astrogliose em zebrafish, as águas do Rio Pequeno, Rio Grande e Bororé deveriam ser consideradas como inaceitáveis para o uso humano na sua forma não tratada. A companhia de saneamento básico deveria considerar processos rigorosos de tratamento microbiológico das águas. A autorização para a pesca no Bororé, por sua vez, deveria ser repensada.

 

 

Data da defesa: 21/12/2017

Autor: Marisa Alves de Oliveira

Orientador: Profa. Dra. Maria Martha Bernadi

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Avaliação de comportamentos ligados ao sistema dopaminérgico central em camundongo mutante bate palmas induzido pelo agente químico mutagênico N-ETHYL-N-Nitrosourea

Resumo: Os camundongos mutantes bate palmas ('aplaudir', símbolo - bapa) induzidos pela substância química mutagênica ENU e afetados por uma mutação recessiva, apresentam incoordenação motora, evidenciada por alterações posturais com movimentos anormais dos membros posteriores quando levantados pela cauda. Uma vez que o comportamento motor está relacionado ao sistema dopaminérgico, este trabalho avaliou comportamentos relacionados ao sistema dopaminérgico central nesse mutante. Foram utilizados camundongos mutantes bapa machos e camundongos BALB/c (linhagem selvagem wt). O teste de campo aberto e a coordenação motora em trave elevada foram empregados para avaliar os comportamentos exploratórios/motores. O labirinto em cruz elevado foi usado para estudar a ansiedade e a memória emocional. A estereotipia induzida pela apomorfina e os efeitos dos antagonistas de receptores D1 e D4 dopaminérgicos, SCH-23.390 e clozapina, respectivamente, foram empregados para verificar a participação desses receptores nas alterações motoras observadas. Principais resultados: em relação aos camundongos wt, os camundongos bapa mostraram 1) aumento da atividade geral observada no campo aberto durante 4 dias, após exposição a um novo objeto no quinto dia de observação e na latência para atravessar a trave elevada; 2) nenhuma alteração no comportamento de ansiedade e memória emocional observadas no labirinto em cruz elevado; 3) aumento do comportamento de farejar e diminuição do tempo de imobilidade sem diferenças no comportamento de levantar após administração de apomorfina; 4) em ambas as linhagens o antagonista SCH-23.390 bloqueou todos os parâmetros da estereotipia induzida pela apomorfina, mas o comportamento de farejar foi atenuado nos camundongos bapa; 5) a clozapina não afetou o comportamento do farejar e o tempo de imobilidade, mas reduziu o comportamento de levantar em ambas linhagens. Como conclusão, podemos apontar que a hiperatividade dos camundongos bapa, pelo menos em parte, é devida a uma hiperatividade do sistema dopaminérgico central, envolvendo principalmente os receptores D1.

 

 

Data da defesa: 21/12/2017

Autor: Renata Rossettini Palombo Pedro

Orientador: Profa. Dra. Leoni Villano Bonamin

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Caracterização físico-química e ultraestrutural do medicamento homeopático Antimonium Crudum

Resumo: O principal desconforto em relação à homeopatia está relacionado ao seu mecanismo de ação e, embora existam muitas hipóteses sobre como o medicamento homeopático age no organismo, ainda há lacunas a serem preenchidas. O objetivo deste estudo foi correlacionar os padrões de efeitos biológicos já descritos com os padrões físico-químicos do Antimonium crudum (AC), a fim de lançar uma pista sobre o estudo dos mecanismos de ação. Antimonium crudum foi utilizado nas diluições 6 cH, 30 cH e 200 cH para verificar a morfologia das partículas presentes no sistema dinamizado por meio de microscopia eletrônica de varredura e também da condutividade das amostras. O padrão de cada diluição também foi analisado por meio da interação entre os sistemas homeopáticos e os corantes solvatocrômicos (ET33 e BDN) pela leitura da absorbância no espectrofotômetro UV-visível. A análise morfológica de amostras de AC no microscópio eletrônico de varredura revelou que o tamanho e o número de micropartículas eram menores em 30 cH do que em 6 cH, sendo a maioria em forma de meia-lua. No entanto, a dinamização de 200 cH apresentou grandes (mas pouco frequentes) aglomerados dessas partículas. A condutividade foi menor no veículo (30% de álcool), em comparação com as potências (diluições homeopáticas) 6 cH, 30 cH e 200 cH (p=0001), sendo a condutividade em 200 cH superior às demais potências (p=0,008). Os resultados apontam para a possibilidade de eventuais efeitos inespecíficos na fagocitose nos casos de estudos in vitro. Os dados obtidos da espectrofotometria revelam que houve aumento nos picos de absorbância em comprimentos de onda determinados para cada corante quando comparados os medicamentos nas potências 30 cH e 200 cH com os controles (água pura e água dinamizada). A potência 6 cH mostrou efeitos similares aos controles.Os dados obtidos na condutância e na espectrofotometria corroboram a hipótese de interação eletrônica entre as moléculas de água das preparações. Assim sendo, a avaliação global dos resultados sugere a existência de um marcador eletrônico associado aos efeitos biológicos de altas diluições de Antimonium crudum e reforça a necessidade de mais estudos sistemáticos sobre tais variáveis.

 

 

Data da defesa: 21/12/2017

Autor: Fábio Marques de Araújo  

Orientador: Prof. Dr. José Celso Contador

Programa: Mestrado em Administração

Título: Influência das competências organizacionais e dos vínculos sociais na vantagem competitiva de empresas que operam na rede de farmácias e drogarias do ABC Paulista

Resumo: O objetivo desta dissertação foi descrever a influência das competências organizacionais e dos vínculos sociais, também chamados de competências relacionais, na competitividade das empresas que operam em rede, bem como identificar competição entre elas. A investigação foi realizada em uma rede de farmácias e drogarias do ABC Paulista, no estado de São Paulo, Brasil. A metodologia utilizada foi explicativa e descritiva. Para a coleta dos dados foram utilizadas entrevistas semiestruturadas. Os instrumentos de coleta de dados foram construídos com base nos conceitos de redes de negócios e do modelo de Campos e Armas da Competição (CAC). Os dados foram analisados qualitativamente, de modo que se procurou evidenciar o padrão teórico construído com base na literatura especializada, nos dados coletados e também, quantitativamente, com o uso da técnica estatística da correlação linear de Pearson. Os resultados encontrados indicaram que a união das competências organizacionais com os vínculos sociais pode gerar, manter e ampliar a vantagem competitiva das empresas que operam em redes, bem como identificou a presença de competição entre elas. Desse modo, a finalidade desta dissertação foi contribuir para o desenvolvimento do modelo CAC-Redes, uma extensão do modelo CAC (CONTADOR, 2008) aplicado a empresas que operam em redes de negócio, bem como incentivar os estudos de análise das competências organizacionais e relacionais na vantagem competitiva das empresas que operam em rede e da existência de competição entre essas empresas.

 

 

Data da defesa: 21/12/2017

Autor: José Renildo de Carvalho

Orientador: Profa. Dra. Elizabeth Cristina Perez Hurtado

Programa: Doutorado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Dentificação e caracterização das células do sistema imune presentes no microambiente tumoral do melanoma subconjuntival e cutâneo em modelo murino

Resumo: Em termos simples, o câncer é um conjunto de doenças que se desenvolve ao longo dos anos. Na atualidade, é a segunda doença que mais causa óbitos no mundo, perdendo apenas para as doenças cardiovasculares. O desenvolvimento do câncer é um processo complexo, caracterizado pelo acúmulo de alterações genéticas e epigenéticas que dirigem o tumor à progressão. Entre os cânceres, o de pele é o mais incidente na população brasileira. Entretanto, o melanoma, que representa só 4% das neoplasias malignas desse órgão, é o que mais vem causando óbitos devido à sua alta capacidade metastática. Estudos recentes têm demonstrado que a agressividade da maioria dos tumores é decorrente das interações das células tumorais com os demais componentes do microambiente onde o tumor se desenvolve. Assim, com o intuito de avaliar a influência do microambiente tumoral no desenvolvimento do melanoma, foi realizada a identificação e a caracterização das células do sistema imune presentes no microambiente tumoral em dois modelos experimentais de melanoma murino: cutâneo e subconjuntival (Artigo 1). Além desse trabalho, apresentamos também uma revisão sistemática sobre melanoma, na qual foram utilizados vários artigos consultados para a realização da pesquisa do microambiente tumoral (Artigo 2).

 

 

Data da defesa: 22/12/2017

Autor: Alexandre Cavalcante de Queiroz

Orientador: Prof. Dr. Eduardo Fernando Bondan

Programa: Doutorado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Susceptibilidade à infiltração bacteriana na interface de três modelos de implante-componente protético: cone Morse, hexágono externo e hexágono interno

Resumo: O objetivo da presente pesquisa foi investigar a probabilidade da infiltração bacteriana de Staphylococcus aureus (Sau) e Streptococcus mutans (Smut) pela interface implante-componente protético. Foram utilizados três grupos de teste constituídos das conexões hexágono interno (HI; n = 10), hexágono externo (HE; n = 10) e cone Morse (CM; n = 10), além de um grupo controle (n = 1) definido para cada grupo de teste. Foram adicionadas 100 µl de ambas as suspensões de bactérias em placas de Petri contendo 15 mL de ágar MH, incubadas a 36.5 °C por 24h. As unidades formadoras de colônias foram obtidas e os resultados foram comparados entre os grupos. Os resultados mostraram que a conexão HE e HI foram significativamente mais eficazes em evitar a infiltração de Sau, sendo que um número expressivamente maior de bactérias foi observado no implante do tipo CM, em relação ao do tipo HE (p < 0,001) e do tipo HI (p < 0,01), sem diferenças estatisticamente significantes entre os implantes HE e HI (p > 0,05). Para a infiltração de Smut as diferenças foram observadas entre o grupo CM e o grupo HE (p < 0,001) e entre os grupos CM e HI (p < 0,001), com maior infiltração para o grupo CM. É possível concluir que as conexões HE e HI mostraram-se mais eficazes na prevenção de infiltração bacteriana e que a técnica “Dimas, Alexandre e Ivana” (DAI) proposta é viável para avaliar a infiltração de microrganismos pela interface implante-pilar protético.

 

 

Data da defesa: 22/12/2017

Autor: Augusto César Baldassi

Orientador: Prof. Dr. Mario Mariano

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Hyperlipidic Diet Increases Fat Weight and Induces Glucose Intolerance in Balbc-XID Mice

Resumo: O camundongo Balbc-XID (XID) é um animal deficiente de célula B1. Esses animais são mais suscetíveis à obesidade induzida pela dieta, além de apresentarem maior predisposição a desenvolver intolerância à glicose. Esse fato ocorre pela ação anti-inflamatória da célula B1. O objetivo deste estudo foi caracterizar se o animal XID seria um modelo de obesidade e intolerância à glicose ao final da dieta hiperlipídica e normolipídica administradas por 3 meses. Foram avaliados 1) ganho de tamanho semanal por 3 meses, 2) ganho de peso semanal e índice de Lee ao final dos 3 meses, 3) peso da gordura retroperitoneal e gonadal após os 3 meses, 4) tamanho dos adipócitos subcutâneos e 5) teste de tolerância à glicose ao final das dietas administradas. Como resultados, em relação ao animal Balbc-Normal, tratado com ração normolipídica, o animal XID (tratado com ração hiperlipídica) desenvolveu 1) ganho de peso e índice de Lee maior, 2) maior acúmulo de gordura retroperitoneal e gonadal, 3) maior área e quantidade de adipócitos subcutâneos e 4) intolerância à glicose. Conclusão: o camundongo XID representa um excelente modelo para o estudo dos efeitos da obesidade induzida pela dieta hiperlipídica e intolerância à glicose.

 

 

Data da defesa: 22/12/2017

Autor: Ligia Bocamino Viebig

Orientador: Prof. Dr. Eduardo Fernandes Bondan

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Resposta astrocitária de expressão da proteína glial fibrilar ácida (GFAP) ante administração de drogas empregadas no tratamento da dor neuropática.

Resumo: Uma grande variedade de drogas é utilizada em situações de dor aguda, crônica e neuropática. Os efeitos pelos quais certos analgésicos agem sobre as células do sistema nervoso central, incluindo astrócitos, não são totalmente compreendidos. Assim, o objetivo do presente estudo foi observar, após administração de doses de curta duração de fluoxetina, dipirona, carbamazepina, amantidina e quetamina S, a expressão da proteína glial fibrilar ácida (GFAP) no córtex frontal, hipotálamo e substância cinzenta periaquedutal (PAG). Para isso, ratos Wistar foram divididos em 6 grupos com 6 animais cada: Grupo 1: solução salina 0,9% - 1ml, via intraperitoneal (IP); Grupo 2: fluoxetina-10 mg/kg (IP); Grupo 3: carbamazepina, 40 mg/kg (IP); Grupo 4: dipirona, 200 mg/kg (IP); Grupo 5: amantadina, 100 mg/kg (IP); e Grupo 6: cloridrato de quetamina S, 100 mg/kg (IP). Após 10 dias, foi realizada a colheita das amostras de encéfalo para estudo imuno-histoquímico para a GFAP. Nossos resultados demonstram que todas as drogas administradas aumentaram a expressão da GFAP no hipotálamo e no córtex frontal em relação ao grupo salina. Na PAG, apenas a amantadina, a fluoxetina e a quetamina aumentaram essa expressão. Pode-se concluir, portanto, que todas as drogas tiveram capacidade de alterar a expressão de GFAP, que variou de acordo com a região observada. Mais estudos devem ser feitos a fim de esclarecer os efeitos desses analgésicos em astrócitos, tanto na ausência como na presença de estímulos nocivos.

 

 

Data da defesa: 27/12/2017

Autor: Mario Jose dos Santos Junior

Orientador: Prof. Dr. José Guilherme Xavier

Programa: Mestrado em Patologia Ambiental e Experimental

Título: Uso da cariometria no diagnóstico diferencial entre lesões adrenocorticais benignas e malignas em cães e furões (Mustela putorius furo)

Resumo: O diagnóstico diferencial de formações nodulares adrenocorticais representa um desafio ao patologista, dada a sobreposição de características morfológicas entre condições benignas e malignas. O objetivo deste estudo foi avaliar a adequação da morfometria nuclear na distinção entre esses processos em cães e furões (Mustela putorius furo). Para tanto, foram reunidas 20 lesões nodulares adrenocorticais, provenientes de adrenalectomias em furões e cães. Todas as amostras utilizadas neste estudo foram fixadas em formalina e submetidas a processamento histológico de rotina. Para cada amostra, foram realizados cortes de 5 mm de espessura para exame histológico. Histopatologicamente, foram diagnosticados em cães 4 hiperplasias, 2 adenomas e 4 carcinomas, e nos furões, 3 hiperplasias, 2 adenomas e 5 carcinomas. Com base em imagens obtidas com o microscópio Opticam® acoplado à câmara, procedeu-se à morfometria nuclear com o emprego do software Metamorph®, delineando-se manualmente, com o cursor, os núcleos das células parenquimatosas nas lesões adrenocorticais, avaliando-se área e perímetro nucleares. O diagnóstico histopatológico foi realizado com base em critérios previamente descritos em literatura especializada para as lesões adrenocorticais em humanos, destacando-se o pleomorfismo celular, atividade mitótica, invasão capsular e embolização vascular nas condições malignas. Foi identificada diferença estatisticamente significante, em área e perímetro nucleares, entre lesões benignas e malignas, em ambas as espécies (p<0,0001, teste t de Student). Tais achados reforçam a relação entre arquitetura nuclear e função celular e sinalizam para a possibilidade do uso da citologia no diagnóstico diferencial entre lesões benignas e malignas adrenocorticais.